sexta-feira, 16 de junho de 2017

A LUA E O SER ERRANTE



A lua cheia era tão grande, mas tão grande...
Que o andarilho errante no meio da rua sentiu que 
ela ia o engolir.
Cada passo que dava o sorriso da dama da noite
ia aumentando e já embriagado da beleza e luz
delirava e quase uivava na noite sem fim.
E quando próximo a ribanceira onde o ângulo de visão
o deixava cara a cara com a lua; ele num sorriso a engoliu
na queda sem fim morro abaixo do morro Santa Teresinha...
Hoje não se sabe se vive na Terra ou
 se tornou um ser lunar.

Nenhum comentário: