domingo, 27 de maio de 2012

NOVA ENTREVISTA COM O POETA MÁRIO AMÂNCIO AZEVEDO






ENTREVISTA NA UP-TV COM VERA BARROS.

NOVA ENTREVISTA COM O POETA MÁRIO AMÂNCIO AZEVEDO

Após 6 anos da primeira entrevista, o poeta e escritor revela o seu progresso virtual e seus projetos em editar seu livro.

De LUKA:

Mário...Quais os novos projetos e o que mudou nos últimos anos?

O  POETA:

Depois que retornei e me fixei em São Paulo, pois estava em Santa Catarina, comecei a escrever alguns contos e crônicas, sem deixar meu eu poético de lado é claro, mas essa foi uma das maiores mudanças, me embrenhar no lado fantasia e espiritual.

De LUKA:

Por que optou em deixar a poesia de lado e se dedicar em contos e crônicas?

O  POETA:

Quando iniciei os meus versos poéticos, era adolescente praticamente e vivia um lado mais apaixonado da vida, escrevia versos pequenos, porém de grande sensibilidade, mas com o tempo  esse lado adormeceu...Mas não morreu; ninguém senta e faz poesia, ela brota da alma.
Ao mudar me para Balneário Camboriú essa veia poética voltou com tudo , passei a compor poemas  profundos e extensos.Retornando para São Paulo, esse lado poético hibernou mais uma vez, talvez pelo tipo de vida que se vive nessa cidade, pelo caos e agito,porém descobri o meu lado contista e cronista,  foi uma maneira de expressar o que vivia no momento e o que já havia vivido.


De LUKA:

Você se sente bem ampliando sua escrita ou prefere se aperfeiçoar num único estilo?

O POETA  

São fases da vida e da escrita, acredito que a cada momento da minha vida  me sinto capacitado em escrever  determinada linha, portanto é bom expandir.


De LUKA:

 Planos para o próximo livro?

O  POETA:

Tive possibilidades de editá-lo, mas acabei  não realizando, tudo tem sua hora certa...Como é um trabalho de 10 anos, preciso pensar bem em como lançá-lo, tanto pelo meu lado pessoal de realização e de uma de forma de capitalizar corretamente...Talvez até virtualmente. Não quero que seja só mais um livro, quero que seja uma coisa bem pensada. Como reunir contos, poemas e crônicas, tudo num único livro...Já estou com 300 mil visitas na internet, isso me agrada muito é uma forma de diminuir a ansiedade de editá-lo e ter que batalhar como no primeiro, pois vendia  de bar em bar ,de mesa em mesa, como disse na primeira entrevista.

De LUKA:

Quais mídias de divulgação você vem utilizando para mostrar seu trabalho como escritor?

O POETA:

      Estou tentando  manter me atualizado nesse mundo virtual, criei uma conta no twitter, dihitt, blogspot, facebook...Reativei meu antigo Flogão... Cada um possui um público alvo diferente, então é interessante,encontro pessoas bem diferenciadas e de todo o mundo.Saber que pessoas na Rússia, Dinamarca, Estados Unidos, Alemanha,Suécia,França, Canadá, Espanha, Portugal e até Austrália,  dentre outros países, me visitam...Entusiasma me muito. 

De LUKA:

 Quando algo marcante acontece na sua vida, como trabalha  isso, você anda com um bloquinho ou um gravador?

O  POETA:

 Não, mas se vem algo em mente,algo que me chama muito a atenção ...Até escrevo num papel, mas atualmente aconteceram coisas das quais eu já deveria ter escrito, não quero escrever por impulso, quero algo mais centrado e pensado.

De LUKA:

O que por exemplo?

Quando quebrei a tíbia e fíbula no dia 1 de janeiro,isso aconteceu nas  primeiras horas do romper de 2012 e como meu tratamento foi pelo SUS , vi coisas na área de saúde que me fez pensar em alguns textos, já fiz uma poesia que se chama: "Magnólia", foi no ano retrasado, é dedicado ao pessoal da área de saúde, mas falta muitas coisas ainda.

De LUKA:

 Você  não acha que perde um pouco do que sente no momento agindo assim?


O  POETA:

Acho que talvez perca, mas quero tentar ser mais técnico do que emocional.Porém não me vejo muito assim, pois na verdade quando se poe sentimentos poéticos desde que seja no fictício fica bom o texto de ler e se prender..

De LUKA:

 Qual o critério você usa pra publicar seu trabalho?

O  POETA:

Como gosto de escrever de tudo um pouco, eu vou publicando espontaneamente, atualmente gosto de acrescentar fotos e frases feitas. Mas com certeza têm um Charles Bukowiski dentro de mim, que na hora certa vai se lançar neste gênero literário.

De LUKA:

 Quais os sonhos como escritor, como profissional?

O  POETA:

Editar um livro encorpado, consistente...

De LUKA:

 Como assim encorpado?

 O POETA:

Maduro, com bom conteúdo é lógico e de um volume de páginas maior do que os primeiros.


De LUKA:

 E após lançar o livro?

O  POETA:

Ser entrevistado  numa grande mídia; apesar de que sou meio introspectivo,me travo pra entrevistas, mas tenho que me empenhar melhor nelas.

De LUKA:

 De onde vem essa ideia de ser introspectivo com entrevistas?

O POETA :


Fui entrevistado na ECO TV (digital), um programa que passa nas 7 cidades do grande ABC Paulista e me senti um tanto quanto travado, senti um certo bloqueio, talvez seja uma questão de costume em dar entrevistas. Inclusive, após essa entrevista, tive inúmeros acessos no meu trabalho, e meu blog ainda estava em construção, isso deixou claro que preciso estar pronto em todos os sentidos, antes de expor meu trabalho dessa maneira imatura.

De LUKA:

 O que você pretende alcançar com o livro,passar uma mensagem?


O  POETA:

Alguns contos são fatos reais colocados de forma fictícia;algumas crônicas passam algumas mensagens... Fui atendido pelo corpo de bombeiros (SAMU) no ano retrasado e
 senti  o carinho e a beleza da profissão desses homens valentes, talvez seja uma das poucas profissões livre de corrupção e que mantém o lado humano e profissional juntos.

De LUKA:

 Em qual Estado você pretende divulgar o livro?
  
O POETA:

    Primeiramente São Paulo, Rio de Janeiro,Santa Catarina, Rio Grande do Sul,Paraná , Salvador e Pernambuco
  
De LUKA:

 Por que nesses lugares?


O  POETA:
Pois tenho vínculos com amigos que poderão me ajudar na divulgação e venda.


De LUKA:

 Você conseguiria pegar seu trabalho de forma cronológica? você nota a diferença?

O  POETA:

Segundo um grande professor, intelectual e amigo, ele notou um grande progresso em minha maneira de escrever; falar de mim mesmo soa estranho, mas é legal ouvir isso de outras pessoas.É interessante também os elogios que recebo no blogspot ou qualquer outro canal.


De LUKA:

 Durante esse tempo sem lançar, quais foram ocupações?

Trabalhei numa casa noturna em Santo André, onde   grandes músicos e cantores davam shows, uma delas foi Mariane Mattoso; André Marchiore; Bocatto, entre outros.
Nessa  época dei uma entrevista  na TV em  minha cidade, organizei uma festa cultural, reuni algumas pessoas numa casa noturna. Nessa tempo pintei  alguns quadros abstratos sem intuito  de vendê-los,  eu não escrevia na época, por isso quis algo artístico para ocupar a mente.A vida em São Paulo é dura, não que ela tire sua sensibilidade artística, mas me deixa sem ver as coisas belas poeticamente, a cidade é um turbilhão,várias coisas acontecem ao mesmo tempo, e eu precisava  refugiar me em algum lugar, uma atividade diferente. E por final acabei escrevendo alguns contos e crônicas  na cultural "Sampa".(Risos)

De LUKA:

 A respeito de que você escreveu?

O  POETA:

A respeito de uma experiência que tive trabalhando num prédio residencial, um acidente que sofri no Brás, desilusões, a vida noturna, erotismos e de relacionamentos virtuais que é fantasioso e atual.


De LUKA:

 Quem visita o seu Blog encontra seu trabalho de forma bastante diversificada. O que você acha disto?


O  POETA:

Um bom leitor acaba encontrando se no blog,  se ele não está interessado em tudo,  pode indicar pra alguém algo que leu por lá.
Como escritor acho que tenho a obrigação de exercitar em escrever de tudo, de forma poética e livre,como eu gosto.


DE LUKA:

Terminamos aqui então nossa entrevista, quer deixar algum recado aos leitores?

O  POETA:

 Espero que gostem de meu simples trabalho e que indiquem a quem interessar ,e que deixem recados quando entrarem no blogspot .

Muito obrigado a todos!









2013 - ENTREVISTA METEORO COM MÁRIO AMÂNCIO AZEVEDO




ENTREVISTA VIRTUAL:


DE LUKA:
 Bom dia poeta!...Como está sua vida hoje, neste momento?

O POETA: 
Bom, De Luka ,primeiramente  obrigado pelo convite desta entrevista.
Eu me sinto feliz e confiante neste ano de 2013, e tudo começou a se transformar
a partir da terceira semana de dezembro de 2012.

DE LUKA: É um prazer entrevistá-lo meu amigo poeta.Então vamos a  pergunta:
O que tem feito nesses últimos tempos e de onde vem toda essa felicidade?

O POETA:
Bem, no ano passado compus algumas novas crônicas, uma homenagem  em forma de poesia ao
pessoal da área de saúde e dei uma redigida em textos antigos.E quanto a minha  felicidade, é por eu ter sido convidado a participar de uma coletânea com vários escritores do Brasil, e gentilmente fizeram uma
homenagem a minha forma de escrever.Fiquei surpreso e lisonjeado. Está na 23 edição do livro :"PALAVRA É ARTE".

DE LUKA:
Parabéns você é merecedor desta homenagem e escolha que essa editora fez.
Por que essa homenagem aos atendentes da área de saúde e qual o nome do poema?
Me diga um pouco deste projeto curioso.

O POETA:
Infelizmente na passagem de 2011 pra 2012, nas primeiras horas do romper do
ano novo, fraturei a perna em dois lugares.Cai por cima da perna e meu peso a quebrou.
Bom...resumindo, fui muito bem tratado no P.S em São Caetano do Sul, enquanto esperava 
vaga para operar, e no hospital: Nossa senhora do  Pari. tive uma boa operação e tratamento, a recuperação foi lenta,porém tudo acabou bem. Sensibilizado pela vida dura e tão prestativa do pessoal da área de saúde, fiz o poema "Magnólia"- Comparei essa flor de origem chinesa ,que é  resistente ao inverno rigoroso,  a todos que vi desde meus primeiros cuidados médicos, pois é um trabalho tão pouco valorizado financeiramente, mas estão ali na batalha do dia a dia, se doando e salvando vidas.

DE LUKA :Bonito isto, é o projeto "PALAVRA É ARTE", o que me diz?

O POETA:
São contos de vários escritores, comigo o total são vinte, participo com dois contos que são:
"EU, MIKE E MINHA VIDA DE CÃO." e " MULA SEM CABEÇA."

DE LUKA: Fantástico isso, e me diga um pouco dos contos.

O POETA:
O Mike é um cão que manda Emails pro seu antigo dono que o abandonou e se mudou para  Veranópolis -Rio grande do Sul. Mike é fanfarrão, divertido,observador... gosta de questionar os problemas sociais e de comportamento da espécie humana."Mula sem cabeça", é uma ficção , onde em forma de romance misturo a lenda com a realidade de um amor impossível. Através deste me animei e fiz: "O BOTO COR DE ROSA"; e "A FESTA DO SACI". E um conto gaúcho muito curioso e enigmático, fica entre a realidade e a ficção, intitulado: "O SUMIÇO DA ZULÚ."

DE LUKA: Vejo  que definitivamente está se empenhando em novos contos, o que te levou a isto, e a poesia?...Retorno a perguntar como da última vez.

O POETA:
De Luka!...A poesia sempre estará em minha vida, o mundo é uma poesia...Alias compus um poema recentemente que se chama: "QUIÇÁ GRANDE MESTRE". Agora quem me incentivou a compor mais contos foi o escritor:"Gilberto Martins", que têm um extenso e belo trabalho e já editou muitos livros.

DE LUKA: E o romance quando sai?

O POETA:
De inicio vou escrever contos a respeito das lendas brasileiras, entre outros.Poesia não se escreve como você já sabe, é pura inspiração,vem da alma.Bom, o romance deixamos pra breve velhice.( Risos).

DE LUKA: Como assim , se sente velho... Pode revelar a sua idade?

O POETA:
Não tenho problemas em dizer, em breve 49 anos, mas sinto me jovem, cheio de idéias e sonhos,
mas me falta muito como escritor, isto se adquire com o tempo, por isso o segredo de envelhecer feliz.(Risos)

DE LUKA: Você me disse certa vez que é espiritualista, de que forma?...Você tem medo da morte?.

O POETA:
Olha, não tenho medo da morte natural, de acidentes sim, como talvez a maioria.Perdi uma amiga esses dias por morte natural, não chorei quando soube, fiquei chocado e desacreditado, pois era cheia de vida, força e sonhos,mas senti um vazio enorme no momento , depois de semanas veio o sentimento  a flor da pele, foi quando compus uma homenagem escrita a ela, descrevi seus sonhos, batalhas e o
que representava pra mim, acho que ela descansou e com certeza foi recebida por outra boa pessoa aonde viajou.Eu me espiritualizo lendo boas mensagens, na natureza e atualmente visito um blogespiritual, é de um professor gaúcho: neste blog tem assuntos de elevação espiritual, força e fé.


DE LUKA;
Fico feliz poeta pelo seu progresso e desejo que cada vez mais pessoas  te encontrem e tenha várias e várias oportunidades, sucesso continuo...E deixe aqui um recado ,como sempre o fez para seus seguidores-leitores.

O POETA:
Agradeço a sua amizade e sinceridade nas palavras De Luka, sempre será prazeroso nosso encontro.
A mais desejo que: Quem visitar  meu blogspot ou nas redes sociais, os  interessados em um ou mais  livros  ou encaixá-lo nas escolas particulares ou da rede de ensino médio, me contatem pelo Email ou Facebook, agradecendo desde já, como a equipe do livro " PALAVRA É ARTE".
OBRIGADO A TODOS PELAS VISITAS E MENSAGENS!

Meu contato:
mario_a_ azevedo@yahoo.com.br
face: Mário Amâncio Azevedo.
Sucesso a todos é muita luz.

A arte da escrita é construção e reconstrução do mundo. Por meio dela, nós que escrevemos, somos semideuses,
uma vez que temos o poder quase ilimitado da criação.
Por intermédio da escrita também emprestamos os nossos pensamentos a quem nos lê.
Por isso dedicamos esta edição ao autor Mário Amâncio de Azevedo, o qual demonstrou com seus textos uma capacidade de criação invejável.
Seus escritos são marcados pelo incrível poder de nos transportar para o universo onde vivem e agem seus personagens, mesmo esses mundos sendo resultado exclusivo
de sua fertilíssima imaginação.
E é exatamente dessa forma que os escritores inventam
ou reinventam o mundo.

COLETÂNEA DE CONTOS DE VÁRIOS ESCRITORES DO BRASIL

Texto: Do livro PALAVRA É ARTE - EDIÇÃO 23


Nenhum comentário: